Nióbio, o que é? Onde estão as reservas?


Com certeza as pessoas já ouviram falar na Reserva Raposa Serra do Sol, local onde no ano de 2009, ocorreu um confronto entre Índios e Arrozeiros, que teve como resultado a demarcação da reserva indígena, mas acredito que as pessoas tomaram conhecimento somente dos fatos que a mídia veiculou, bem como só o que as partes mais interessadas na demarcação quiseram que fossem levado ao conhecimento de todos.

Mas com a oportunidade de ter estado lá como integrante da Força Nacional de Segurança, temos a certeza de que as pessoas precisam saber um pouco mais.

1- Os plantadores de arroz lá estavam desde a década de 70, quando chegaram levando desenvolvimento para a região;

2- Os silvícolas (pessoas que vivem da terra – índios) habitam a região muitas décadas antes que os agricultores, mas tiveram com os produtores de arroz a oportunidade de trabalhar e obter uma situação financeira razoável;

3- Todos viviam em perfeita harmonia, até que alguns interesses ocultos começassem a instigar o atrito e o confronto pela demarcação da terra a qualquer preço, e o mais grave a exigência, a saída dos que compartilhavam dos pensamentos dos produtores, trabalhavam com eles, e os que não tinham sangue indígena, mesmo que para isso, levassem à separação de casais, filhos de país, e outros laços familiares que lá existiam.

Os fatos relatados acima, podem ser verificados em todos os manifestos que existiram por um grupo que exigia a saída dos não índios, e dos arrozeiros, mas nada disso foi divulgado explicitamente pelos meios de comunicação.

Os acontecimentos, me despertaram um certo interesse, que me fez aprofundar no assunto e buscar informações em locais que conviveram durante muito tempo na área da reserva, como policiais militares e comerciantes que compravam arroz dos produtores.

Momento em que comecei a observar a presença de religiosos de diversos segmentos que tinham como segunda formação a Geologia (ciência que estuda formação da terra), ao me deparar em abordagem policial com estas pessoas, comecei a despertar ainda mais o meu instinto investigativo, quando descobri o interesse de pessoas pelo ouro existente na região, bem como pelo Nióbio, que eu nunca tinha ouvido falar.

O que é o nióbio

O nióbio é um metal branco, brilhante, de baixa dureza, extraído principalmente do mineral columbita. Está presente, porém, em todos os minerais de tântalo e é obtido também a partir do pirocloro, loparita, euxenita, manganotantalita e samarskita. Seu nome vem de Níobe, personagem mitológica que era filha de Tântalo, em alusão à grande afinidade entre os dois metais. Nos Estados Unidos é chamado mais de colúmbio.


É muito resistente à corrosão e a altas temperaturas, e basta adicionar alguns gramas de nióbio a uma tonelada de aço para deixá-lo mais leve e com maior resistência a fraturas e torções. 

O nióbio é atualmente empregado em automóveis; turbinas de avião; gasodutos; tomógrafos de ressonância magnética; nas indústrias aeroespacial, bélica e nuclear; além de outras inúmeras aplicações como lentes óticas, lâmpadas de alta intensidade, bens eletrônicos e até piercings.

Maiores jazidas no mundo

O Brasil tem 98% das reservas mundiais desse estratégico mineral. É uma imensa fortuna, maior que do petróleo, do ouro e outros minerais. O Canadá, com cerca de 1,5% das reservas mundiais, propicia, com o produto da exploração do nióbio, saúde e educação inteiramente gratuitas, além de muitos outros benefícios. No Brasil, se o nióbio (Nb) fosse explorado e comercializado honestamente, em benefício do povo e não de alguns ricaços daqui e do exterior, não precisaríamos pagar plano de saúde nem escola para os filhos e outros serviços. Calcula-se o valor das reservas brasileiras em dezenas de trilhões de reais.

Tabela 1

Reserva e produção mundial

Discriminação Reservas Produção
Países 2009 2008 2009 (%)
Brasil 4.499.106 144.514 165.723 97,2
Canadá 46.000 4.380 4.300 2,5
Outos 21.000 483 400 0,24
TOTAL 4.566.106 149.377 170.423 100,0

Fonte:DIPLAM;DNPM,USGS – Mineral Commodity Sammaries – 2010

Tabela do contra-almirante Roberto Gama e Silva.

PAÍSES RESERVAS (T) PERCENTUAL(%)
BRASIL 3.761.015 96,43
CANADÁ 110.000 2,82
AUSTRÁLIA 20.000 0,73
NIGÉRIA 9.000 0,22
TOTAL 3.900.015 100,00

 

 

Para que fim pode ser utilizado

O nióbio é um mineral raro e estratégico. Várias ligas de nióbio são desenvolvidas por sua leveza e por sua supercondutividade, muito superior a de outros minerais. Seus principais derivados entram na composição de aços diversos, como nos aços de alta resistência, usados na fabricação de tubulações para transmissão de gás sob alta pressão, petróleo e água, por ser um poderoso agente anti-corrosivo, resistente aos ácidos mais agressivos. É utilizado na prevenção de corrosão intergranular em aços inoxidáveis.

É indispensável nas indústrias espacial e nuclear. Outro desenvolvimento importante é o aço microligado, utilizando-se 400 gramas de Nb por tonelada de aço. A alternativa para o nióbio é utilizar grandes quantidades de aços ligados, cujo produto final encarece muito. Os super-aços com nióbio, por serem super-resistentes à combustão, são utilizados para fabricação de mísseis, centrais nucleares, tecnologia energética de ponta, naves espaciais, turbinas de aviões, centrais elétricas. Devido à supercondutividade, é utilizado nos tomógrafos de ressonância magnética que utilizam magnetos supercondutores, além de outros revestimentos e compostos.

Fonte: http://www.correiocidadania.com.br/

http://www.cprm.gov.br/


2 Comentários



Deixe seu comentário

Seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios são marcados *

Blue Captcha Image
Atualizar

*

Quem Somos

Somos um grupo, preocupados com a disseminação das melhores informações que possam vir a contribuir no seu cotidiano, bem como auxiliar na resolução de dúvidas e ou problemas que possam surgir em assuntos diversos, e ainda suprir a ânsia pelo conhecimento!

Leia Mais